top of page

Rita Piçarra: Da Direção Financeira da Microsoft à Reforma Antecipada

Rita Piçarra, uma vez diretora financeira de destaque na Microsoft Portugal, recentemente tomou uma decisão que a distingue ainda mais - abraçou a reforma aos 44 anos, optando por viver a vida com independência de uma carreira corporativa.


A entrevista exclusiva ao Expresso revela a história por detrás desta decisão marcante.


Desde os seus anos iniciais, Rita Piçarra delineou uma rota que a libertaria da dependência de uma empresa para sustento. Com um percurso de sucesso que a levou ao cargo de diretora financeira na Microsoft Portugal, Rita decidiu fazer uma pausa no mundo corporativo para focar-se em viver plenamente.


Sendo a primeira da sua família a frequentar a universidade, a partida prematura dos seus pais moldou a sua perspectiva sobre trabalho e a carreira.


Após obter a sua licenciatura em Auditoria, ela definiu um objetivo claro: trabalhar intensamente nos primeiros anos, poupar e investir para garantir um período pós-reforma pleno de experiências.


Rita construiu a sua carreira inicialmente na área de consultoria na Deloitte, mas foi na Microsoft que consolidou o seu percurso durante 18 anos. Com experiência internacional em países como Estados Unidos, França, Brasil e Espanha, Rita acumulou conhecimento e recursos para dar vida aos seus planos de reforma.


"A poupança e o investimento foram sempre uma prioridade para mim, com vista a este momento", partilha Rita.


Embora reconheça que a sua abordagem pode não ser replicável para todos os profissionais em Portugal, Rita enfatiza a importância de um planeamento estratégico e uma gestão de carreira meticulosa.


A sua estratégia de investimentos, focada em imobiliário como uma fonte de rendimento na reforma, foi guiada por uma mentalidade determinada.


"O cenário de trabalhar fora de Portugal e poupar 15% a 20% do meu salário não é comparável a fazê-lo aqui", ressalta Rita Piçarra.


A entrevista ao Expresso revela a sua jornada de sucesso e os detalhes que a levaram a abraçar uma reforma antecipada para aproveitar a vida além das fronteiras da carreira corporativa.


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page