top of page

NEM MAIS UMA PALMADA! | Festas Felizes

Pela Eliminação dos Castigos Corporais.

Sabe-se hoje, como todos os estudos na área demonstram, que as crianças que assistem a episódios de violência na família, e que vivenciam ambientes violentos no seu dia a dia, desenvolvem várias patologias, físicas e psíquicas, que afetam profundamente o seu desenvolvimento, impedindo-as de crescer de forma harmoniosa, marcando irreversivelmente o curso da sua vida até à fase adulta.


E as crianças que viveram e continuam a viver a maldita violência, como será marcada a sua vida, como criança e na fase adulta?


O Direito a uma infância segura, equilibrada e com afecto é inalienável e, da sua garantia, depende a capacidade da criança construir as bases de uma vida adulta realizada e feliz.


Este direito da criança, e a sua proteção é, a par dos demais, condição sine qua non da garantia do Princípio da Igualdade de oportunidades.


Qualquer violência sobre as crianças é errada e bater é um ato de violência, é sempre errado.

Berta Pinto Ferreira, declara: os tempos estão a mudar e são cada vez menos os que defendem este tipo de abordagem: "Na maioria dos casos, os pais que recorrem à palmada fazem-no num momento de descontrolo, quando já não sabem como resolver uma determinada situação". A pedopsiquiatra compreende - "Educar é muito difícil e pode, de facto, ser muito cansativo" - mas não desculpa: "Qualquer violência sobre as crianças é errada e bater é um ato de violência, é sempre errado"".

 

Artigos Relacionados:




 

Artigo Relacionado:


0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page