top of page

Negociações Internacionais da Grande Loja de França (06.2012): Reconhecimento e História Maçónica

Descubra os desdobramentos das negociações lideradas por Alain-Noël Dubart com as Grandes Lojas europeias e a significativa posição histórica da Grande Loja de França na maçonaria tradicional.


Notícias da Grande Loja de França (06.2012)


Paris, França: - NOTÍCIAS


GLdF – Grande Loja de França: - De acordo com a Declaração da Grande Loja da França (13 de junho de 2012), Alain-Noël Dubart conduzirá as negociações com as Grande Loja da Áustria, Bélgica, Alemanha, Suíça e Luxemburgo.


Independemente do resultado das negociações, o documento é uma pedra angular que reconhece o lugar histórico ocupado pela Grande Loja da França na maçonaria regular tradicional.


A Grande Loja de França, com quem a Grande Loja dos Antigos Livres e Aceites Maçons de Portugal (designação profana de Grande Loja Nacional Portuguesa) tem um Tratado de Amizade e de Reconhecimento Mútuo e é a legítima e regular continuadora das primeiras Lojas parisienses do século XVIII.


A Grande Loja de França remonta a 1728, formalizada em 1738, sendo uma das principais e mais importantes Obediências mundiais na prática do Rito Escocês Antigo e Aceite.


A autoridade do Supremo Conselho de França que foi fundado em 1804 é reconhecida mundialmente.


Trata-se do primeiro Supremo Conselho da Europa no Mundo e tem relações exclusivas de reconhecimento e de trabalho com o Supremo Conselho de Portugal, que somente reconhece a regularidade tradicional maçónica nos membros da Grande Loja dos Antigos Livres e Aceites Maçons de Portugal, com a designação profana de Grande Loja Nacional Portuguesa (contribuinte 504 686 755).


A Grande Loja dos Antigos Livres e Aceites Maçons de Portugal (GLNP) tem como Grão-Mestre Álvaro Carva e o Supremo de Conselho de Portugal tem como Poderoso Soberano Grande Comendador, o Muito Ilustre Irmão José Albino Prudêncio, 33º.


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page