top of page

Coexistência Surpreendente: Novas Descobertas em Caverna na Alemanha Alteram a História Humana na Europa

Descoberta Revolucionária em Caverna na Alemanha Revela Coexistência Antiga de Humanos e Neandertais na Europa


Ranis, Alemanha - 8 de fevereiro de 2024


Uma equipe internacional de arqueólogos anunciou hoje uma descoberta revolucionária que promete reescrever os capítulos iniciais da história humana na Europa.


Após anos de escavações meticulosas em cavernas próximas à cidade de Ranis, no leste da Alemanha, os pesquisadores revelaram que humanos e neandertais coexistiram na região há mais de 54 mil anos.


Os resultados dessa pesquisa, publicados na prestigiada revista Nature Ecology & Evolution, desvendaram achados cruciais que desafiam as narrativas existentes. Inicialmente investigados na década de 1930, esses locais já haviam revelado ferramentas, mas foi somente durante as escavações de 2016 a 2022, que alcançaram uma profundidade de oito metros, que ossos humanos foram encontrados.


A coautora do estudo, Elena Zavala, da Universidade Berkeley e do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva de Leipzig, explicou que a identificação dos fragmentos como pertencentes ao Homo Sapiens só foi possível após análises laboratoriais detalhadas, incluindo a extração de proteínas e a análise de DNA.


Fragmentos de ADN mitocondrial compartilhado indicaram até parentesco entre diferentes vestígios, sugerindo uma ligação direta entre eles.


As cavernas de Ranis proporcionaram evidências incontestáveis da primeira dispersão do Homo Sapiens pelas regiões mais setentrionais da Europa.


Surpreendentemente, ferramentas de pedra inicialmente atribuídas aos neandertais foram, na verdade, produzidas pelo Homo Sapiens. Jean-Jacques Hublin, autor principal do estudo e professor do Collège de France de Paris, afirmou que esta descoberta evidencia a coexistência dos dois hominídeos no continente europeu, com o Homo Sapiens chegando ao noroeste antes do desaparecimento dos neandertais no sudoeste.


Essa pesquisa não apenas prova que Homo Sapiens e Homo Neanderthalensis coexistiram por milhares de anos, mas também desafia as ideias anteriores sobre o momento em que o Homo Sapiens chegou ao norte e centro da Europa. Em uma época em que essas regiões tinham um clima semelhante à tundra siberiana atual, a adaptabilidade desses grupos humanos às condições adversas surpreendeu os pesquisadores.


Sarah Pederzani, coautora do estudo e pesquisadora da Universidade de La Laguna, destacou a relevância da descoberta, indicando que a resiliência aos climas frios ocorreu muito antes do que se acreditava.


Essa revelação promete expandir nosso entendimento sobre a trajetória evolutiva e a capacidade de adaptação dos primeiros habitantes da Europa, abrindo caminho para novas pesquisas e discussões na comunidade científica.


Komentarze

Oceniono na 0 z 5 gwiazdek.
Nie ma jeszcze ocen

Oceń
bottom of page