top of page

200 anos de Escocismo | @Carlos Silva

Maçonaria - 200 anos de Escocismo | @Carlos Silva


À excepção do grau eminentemente cavalheiresco de Sublime Príncipe do Real Segredo, que coroava o edifício, esta fundação utilizava os graus procedentes de França.


Foi Henry Andrew Francken, Deputado e Grande Inspector de Etienne Morin na América do Norte, que fez uma transcrição dos rituais da Maçonaria de Perfeição que constituem hoje uma preciosa referência para a prática do Rito Escocês Antigo e Aceite.


A Maçonaria de Perfeição estava assim dirigida por um Soberano Grande Consistório criado em virtude das Constituições e Estatutos de 1762, chamados de Bordéus, que haviam sido elaborados segundo o patrocínio de Frederico II, rei da Prússia.


Há dúvidas na qualidade histórica deste documento, mas para a história do Rito ele existe.


Apesar de haver um conjunto de elementos que permitem sustentar a autenticidade deste documento. Procurava-se assim, estabelecer um documento fundador a fim de restabelecer a Antiga Maçonaria conservando-se dessa forma os santos mistérios. Promovia-se a noção de Ordem e organizava-se harmoniosamente os diversos graus praticados.


Texto extraído do site oficial do Supremo Conselho de Portugal. (www.scdp.net)

0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page