top of page

Malhete dedicado a Pierre Tempels - Símbolo do poder maçónico

Malhete Maçónico de Marfim e Prata Dedicado a Pierre Tempels.


Este texto é sobre um malhete que foi dedicado a Pierre Tempels (1825-1923), um belga que foi magistrado e maçon laico.


Descubra a história e o significado do malhete maçónico de marfim e prata dedicado a Pierre Tempels, um símbolo de poder e autoridade na maçonaria.


Foi iniciado em 1866 na loja "Les Amis Philanthropes" em Bruxelas e dedicou-se à instrução, tendo escrito "L’Instruction du Peuple" em 1865 e fundado a Ligue de l'Enseignement.


Depois de ter sido iniciado, escreveu "Les francs-maçons" em 1888 e tornou-se um renovador do escocismo na Bélgica, tendo escrito "Essai sur le Rite Ecossais Ancien Accepté" em 1921.


O malhete é o símbolo do poder do Venerável da loja, da sua autoridade e direção. Ele deve ser usado de forma equilibrada, racional e lógica, caso contrário, pode-se tornar um instrumento de autoritarismo e destruição. O bom uso do malhete representa o controlo da vontade.


Pessoalmente, acho que o malhete deve ser feito em madeira, e particularmente de acácia, por razões simbólicas. Mas houve tempos em que o marfim e a prata desempenharam um papel como matéria-prima dos malhetes.


O osso branco do marfim significava pureza, longevidade, sabedoria e poder, e como tal foi adotado em algumas ocasiões, principalmente no século XIX.


Esta peça em particular é feita de marfim e prata e data do início do século XX.


Encontra-se no Museu belga da Franco-maçonaria (Inv. MM000342).


A parte inferior do cabo é adornada com lâminas de prata, enquanto a metade superior é cercada por folhagem.


De ambos os lados da cabeça, nas bordas, podem ler-se as seguintes dedicatórias: "Au F∴Pierre Tempels le Souv∴ Chap∴ des Amis Philanth∴" e "11°J∴ du 12° M∴ 5866 (11 de fevereiro de 1867) - 9° J∴ du 11° M∴ 5920 (9 de janeiro de 1921)". As partes laterais da cabeça do malhete são decoradas com um pelicano e uma cruz com a rosa mística.


bottom of page