Maçonaria Italiana declara-se distante das ligações à Máfia


O Grande Oriente de Itália informou o MY FRATERNITY, no dia 10 de abril de 2017, que a Comissão Anti-Máfia fez regressar os documentos apreendidos ao GOI, retidos há mais de 25 anos.


O GOI fez saber que a Máfia italiana não tem poupado os maçons e com isso demonstraram a não ligação da Organização a crimes de sangue ou quaisquer outros.

Foi ainda dado como exemplo a morte de dois Irmãos da Obediência. Ocorrências já passadas e que justificam a isenção da Obediência e dos Irmãos, que estão empenhados em fortalecer o espírito de homens bons e livres.


Os Irmãos indicados na nota informativa e mortos pela Máfia foram os seguintes:


O médico-cirurgião Nicolò Domenico Pandolfo, que foi morto por um chefe da Máfia, “por não ter conseguido curar a sua filha”. Este médico foi morto com sete tiros de uma pistola calibre 7,65.

O segundo caso foi um jovem empresário por não se submeter à Máfia.