top of page

Entronização do Novo Soberano Grande Comendador: Uma Transição de Liderança na Maçonaria em Portugal

É com imensa honra e regozijo que celebramos a Entronização do Novo Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho de Portugal, sucedendo ao atual.


Este momento marca não apenas uma transição da liderança, mas também a continuidade de uma tradição ilustre e a promessa de um futuro ainda mais brilhante para a Maçonaria em Portugal.


O Novo Soberano, com a sua sabedoria profunda, compromisso inabalável com os princípios maçónicos e a visão clara para o desenvolvimento da Ordem, revela-se como uma figura inspiradora e digna da função de Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho de Portugal.


A sua trajetória ao serviço da fraternidade, aliada à sua experiência e dedicação, fortalece a confiança de todos os membros na continuidade da excelência da Maçonaria que praticamos, exercida pelo Supremo Conselho de Portugal.


Confiamos plenamente na sua capacidade de guiar a fraternidade, com o seu compromisso com a justiça, com a liberdade, a igualdade e a fraternidade, que será sempre um farol para todos os maçons, guiando-nos através da evolução espiritual e da melhoria pessoal.


Que o Novo Soberano encontre força nos princípios maçónicos e inspire cada membro do Supremo Conselho a procurar constantemente a verdade, a virtude e a compreensão mútua.


Que a sua gestão seja marcada pela construção de pontes entre os irmãos, fortalecendo os laços que nos unem e contribuindo para a prosperidade contínua da Ordem em Portugal.


Neste momento auspicioso, expressamos os nossos votos sinceros de sucesso ao Novo Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho de Portugal.


No entanto, é com grande respeito e admiração que trago aos meus queridos Irmãos a lembrança do Muito Ilustre I Soberano Comendador do Supremo Conselho de Portugal, um líder cuja presença marcante e compromisso notável iluminou o caminho da Maçonaria do Rito Escocês Antigo e Aceite em Portugal.


A sua escolha para I Soberano Comendador, a nossa votação no Muito Ilustre Irmão Ricardo Paninho Pereira representou não apenas uma posição de autoridade, mas também a personificação dos mais nobres princípios maçónicos que norteiam a nossa fraternidade.


Desde o início de seu mandato como I Soberano Grande Comendador, este líder excecional demonstrou uma dedicação incansável aos valores fundamentais da Maçonaria, enriquecendo a experiência de todos os membros do Supremo Conselho.


A sua visão clara, sabedoria inigualável e profundo entendimento dos ensinamentos maçónicos foram necessários para fortalecer a unidade e a coesão entre os irmãos.


O I Soberano destacou-se não apenas pelas suas habilidades administrativas, mas também pela sua capacidade de nutrir um ambiente fraterno que fomenta o crescimento espiritual e intelectual de todos os irmãos.


Com profundo respeito e entusiasmo, dirigimos, agora, a nossa atenção ao II Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho de Portugal, congratulando-o pela sua elevação a esta nobre função e a um período notável de liderança.


A sua ascensão representou a continuidade de uma tradição distinta e a confiança depositada pelos irmãos na sua capacidade de continuar a fortalecer a Maçonaria em Portugal.


Ao assumir o papel de II Soberano, é evidente que o novo líder trouxe consigo não apenas uma rica bagagem de experiência maçónica, mas também um compromisso inabalável com os princípios que fundamentam a Ordem.


O II Soberano, teve uma visão clara e uma liderança inspiradora.


Uniu os irmãos em torno de objetivos comuns, promovendo a colaboração e a compreensão mútua, que foi fundamental para fortalecer os laços fraternos e enriquecer a experiência maçónica de todos os membros.


Este foi um momento emocionante para a fraternidade, pois testemunhamos a transição do I para o II Soberano.


À medida que o IV Soberano assume o seu papel, permitam-me que envie em nome de todos, os nossos mais calorosos votos de sucesso, estando todos cientes que lhe devemos um grande apoio na árdua tarefa de conduzir a Ordem com sabedoria e discernimento.


Unidos como irmãos, aguardamos com entusiasmo um futuro vibrante e promissor para o Supremo Conselho de Portugal, para o Rito Escocês Antigo e Aceite, sob a liderança auspiciosa do IV Soberano Grande Comendador.


A sua capacidade de inspirar e unir os irmãos em torno de objetivos comuns será essencial para o contínuo florescimento do Rito Escocês Antigo e Aceite.


Neste momento de transição, expressamos a nossa confiança e apoio ao novo Soberano Grande Comendador, acreditando que o seu mandato será marcado pela inovação, inclusão e um compromisso contínuo com os princípios que tornam o Supremo Conselho de Portugal uma instituição única e relevante.


Que o caminho do novo Soberano Grande Comendador seja repleto de realizações notáveis, e que, sob sua orientação, o Supremo Conselho de Portugal continue a florescer como um farol de luz, guiando os membros na procura da verdade, virtude e fraternidade.


Aguardamos ansiosamente por um capítulo promissor e inspirador sob a liderança distinta do novo Soberano Grande Comendador, o Muito Ilustre Irmão João Pavão, 33.


Que assim seja!


III Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho de Portugal


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page