ENCERRA O MUSEU DA REPÚBLICA E MAÇONARIA (MRM) | 31.01.2019

ENCERRA MUSEU DA REPÚBLICA E MAÇONARIA (MRM)

(texto do MRM)


Em jeito de balanço final, o MUSEU da República e Maçonaria encerra definitivamente a partir do dia 31 de Janeiro de 2019, depois de recentemente aí ter recebido a visita de um expressivo número de Irmãos de mais uma Grande Loja de Portugal.

Ainda que os seus princípios remontem há cerca de 20 anos atrás, o MRM foi inaugurado formalmente num novo espaço a 13 de Outubro de 2012 na aldeia dos Troviscais, no concelho de Pedrógão Grande, com a presença do Pod:. G:. M:. do Grande Oriente Lusitano, Dr. Fernando Lima e ex-Director do Museu Maçónico (do GOL).

Procurado por um número crescente de profanos e maçons, a sua importância para a afirmação cívica - dos valores da liberdade e solidariedade - é manifesta; bem assim como para a promoção turística e cultural da região do Vale do Zêzere; sendo ainda habitual a cedência de peças do seu acervo para exposições várias em outros pontos do país, como a Presidência da República, Panteão Nacional, Museu José Malhoa e várias autarquias: Loulé, Ansião, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Condeixa, Penacova, Mortágua, etc.

A partir do MUSEU tem vindo igualmente a ser possível colaborar na produção de livros e cedência de fotos / documentação, designadamente com a CM de Oliveira do Bairro, Lousada, Museu do Aljube (Lisboa), etc.

Apesar do seu encerramento, o MRM garantirá até ao final os seus compromissos e protocolos com as várias entidades com os quais oportunamente os firmou em termos de visitas, cedência de materiais e colaborações (v.g., Grémio Lusitano / Museu Maçónico, CM Pedrógão Grande, CM Condeixa, CM Penacova, CM Leiria / Leiria Capital Europeia da Cultura 2027).

Assim, o seu proprietário continuará ainda a promover à aquisição de mais peças e documentação, tal como ao alargamento do seu espaço de guarda e exposição, uma vez pretender também acautelar a sua preservação e um destino digno para as colecções de que dispõe - República, Maçonaria, Estado Novo, II Grande Guerra / Guerra Civil de Espanha.

É seu propósito claro que o conjunto de todo o acervo disponível não seja disperso no futuro, garantindo-se a absoluta integridade do mesmo, que conta uma história de vida pública, nacional e europeia, da maior importância para o conhecimento das gerações vindouras.

Nesta perspectiva, está programada a edição no decorrer de 2020 do livro "POR MONTES E VALES - As Escolas Móvéis e o Republicanismo no Vale do Zêzere", em homenagem ao benemérito Casimiro Freire, e o Catálogo "Um Século de Liberdade e Bons Costumes", como meio de divulgação de todo o acervo maçónico entretanto retirado das vistas do público.

O MUSEU DA REPÚBLICA E MAÇONARIA continuará na busca de um patrocinador idóneo que assegure a continuidade (reabertura) do actual projecto cívico e cultural, preferencialmente na área do Vale do Zêzere, a meio da rota que liga os outros dois únicos museus maçónicos conhecidos em Portugal (Lisboa) e Espanha (Salamanca).



#MRM