Buscar
  • My Fraternity

CLIMAF | Centre de Liaison International de la Maçonnerie Féminine

Para quem não sabe, a CLIMAF é uma Organização relevante na Maçonaria Feminina. Se puder, leia o texto da autoria desta Grande Loja, que pode muito bem ser útil para o seu conhecimento.


Fundado em 1982, o CLIMAF é um organismo internacional cuja sigla significa “Centre de Liaison International de la Maçonnerie Féminine”, e que agrupa Obediências maçónicas femininas da Europa. Tem como objectivo criar, para as suas obediências-membro, um espaço de reflexão, de intercâmbio, de acções comuns, com vista a promover os valores da Maçonaria Universal em geral, e da Feminina em particular, bem como os valores da democracia. Assim, as obediências-membro devem funcionar de acordo com as regras tradicionais da Maçonaria e aderir à dclaração de princípios e aos estatutos do CLIMAF.


Ao aderirem ao CLIMAF as obediências-membro manifestam a sua intenção de estabelecer ligações entre as maçonas para além das fronteiras nacionais;favorecer o estabelecimento de convenções entre obediências;trabalhar para a criação de obediências femininas, onde não existam ;ajudar na medida do possível aquela criação e, se for caso disso, apoiar ulteriormente ;promover acções que reforcem a visibilidade da maçonaria feminina e, mais genericamente, das mulheres ;permitir o acesso à maçonaria a mulheres cidadãs de países onde não exista obediência feminina nacional.


De acordo com as suas regras de funcionamento, o CLIMAF funciona com um Conselho composto por uma representante de cada Obediência, às quais se juntam as GM, por inerência de cargo.  Cada fracção de 1.000 membros numa obediência dá direito a mais uma representante no Conselho. Este reúne anualmente uma Assembleia-Geral da organização. Cada obediência mandata à Assembleia-Geral mais uma representante para além das duas anteriores. A estas representantes acrescenta-se uma por obediência por cada fracção de 1.000 membros. Esta Assembleia-Geral confirma ou rejeita as propostas do Conselho. Nestas reuniões, a primeira parte é dedicada a um balanço da actividade geral feito pela Presidente do secretariado executivo e centrado sobre as iniciativas deste órgão: temas debatidos, impacto social dos mesmos, ou seja uma análise aprofundada da acção passada, e perspectivas de futuro. A Assembleia-Geral também aprova as contas do ano civil anterior e o orçamento para o ano seguinte. Cada Obediência apresenta igualmente o relatório anual da sua actividade, seguindo-se a votação de propostas e eleição de entre os membros do Conselho de uma Presidente, uma Vice-Presidente, uma Secretária e uma Tesoureira.


As actuais Obediências-membro do CLIMAF são:


Grande Loja Feminina de França Grande Loja Feminina da Bélgica Grande Loja Feminina da Suiça Grande Loja Feminina da Itália Grande Loja Feminina de Portugal Grande Loja Feminina da Alemanha Grande Loja Feminina de Espanha Grande Loja Feminina da Turquia, que pediu a sua reintegração em 1991.


Coube a Portugal, em 2006, organizar o Colóquio bi-anual da organização, que teve como tema central de debate “As Mulheres e as Migrações”.

Em 2008 a organização do Colóquio coube à G.’.L.’.F.’.A.’. e o tema em debate foi “As Mulheres e a Pobreza”. A G.’.L.’.F.’.P.’. contribuiu com uma comunicação disponível neste site. Este colóquio permitiu que cada Obediência trabalhasse sobre o tema, tendo assim sido posta em evidência a desigualdade de tratamento das mulheres nas diferentes sociedades.


O Colóquio de 2010 teve lugar em Barcelona, numa organização da G.’.L.’.F.’.E.’. e teve como tema “Valores femininos e progresso social”. A participação da G.’.L.’.F.’.P.’. está disponível neste site.


Na Assembleia-Geral 2011 que decorreu em Lisboa, Portugal passou a presidência do CLIMAF à Grande Loja Feminina da Suíça, tendo sido eleita Presidente Marie-Françoise Rast. O Secretariado executivo passou a ter a seguinte composição: G.’.L.’. F.’. S.’. – Presidente – G.’.L.’.F.’.F.’. Vice-Presidente – G.’. L.’. F.’. P.’. – Secretária – e G.’.L.’.F.’.B.’. – Tesoureira.


Em Abril de 2011 teve lugar em Florença o Colóquio subordinado ao tema “Que Pedra pode a Maçonaria Feminina trazer à construção europeia?”, organizado pela G.’.L.’.M.’.F.’.I.’., cujas conclusões se encontram neste site.


Em 2012 o CLIMAF organizou um Colóquio aberto a todos os graus sobre “A Transmissão Maçónica”. Debates sobre o “conceito de transmissão em Maçonaria”, “como transmitir”, “que transmitir”, “o dever de transmitir”, “transmitir e receber a tradição” e ainda sobre o “que esperam as II.’. da transmissão”. Este Colóquio teve lugar na cidade francesa de Metz no dia 21 de Abril de 2012 e as conclusões do mesmo podem ser lidas no site do CLIMAF.

Na Assembleia-Geral 2014 que decorreu em Roma, a presidência do CLIMAF foi entregue à Grande Loja Feminina de Espanha, tendo sido eleita Presidente Conxita Payarol. O Secretariado executivo passou a ter a seguinte composição: G.’.L.’. F.’. E.’. – Presidente – G.’.L.’.M.’.F.’.T.’. Vice-Presidente – G.’. L.’. F.’. F.’. – Secretária – e G.’.L.’.F.’.S.’. – Tesoureira.

Marco importante da consolidação do funcionamento e objectivos estatutários do CLIMAF, a Assembleia Geral de 18 de Janeiro de 2014, que teve lugar Roma, organizada pela G.’.L.’.M.’.F.’.I.’., aprovou definitivamente os novos Estatutos e o seu Regulamento Interno, que podem ser consultados no site do CLIMAF.


Em Junho de 2014, coube à G.’.L.’.F.’.P.’. a organização do Colóquio sobre “A Laicidade”, que teve uma participação muito expressiva das Irmãs de todas as Obediências. As conclusões dos cinco painéis em debate podem ser lidos neste site, bem como o comunicado final do Conselho do CLIMAF.

O CLIMAF é pois um local onde todas as maçonarias femininas se relacionam e confrontam experiências e ideias, debatem e reflectem sobre projectos futuros, delineando estratégias comuns que lhes permitam contribuir para o melhoramento moral, social e cultural da Humanidade pela transmissão dos valores e pela acção concreta em defesa da Liberdade-Igualdade-Fraternidade. | @ Texto da GLFP



#GLFP #CLIMAF #MaçonariaFeminina