top of page

A falha da justiça portuguesa em proteger as crianças

Justiça portuguesa e proteção de crianças: críticas e consequências.


A proteção de crianças é uma das responsabilidades mais importantes de qualquer sociedade e de suas instituições.


Infelizmente, a justiça portuguesa tem enfrentado críticas quanto à sua eficácia em garantir a segurança e o bem-estar das crianças em situações de abuso e negligência.


Muitos casos de abuso infantil têm sido divulgados na mídia portuguesa nos últimos anos, e alguns deles revelam falhas significativas do sistema judicial em proteger as vítimas.


Em muitos casos, as denúncias de abuso foram negligenciadas ou ignoradas, e as crianças continuaram a ser expostas a abusos e maus-tratos por períodos prolongados.


Como a negligência da justiça afeta o desenvolvimento infantil em Portugal


Além disso, em alguns casos em que a justiça foi acionada, as decisões judiciais foram criticadas por serem excessivamente brandas.


Isso pode ter consequências graves para o desenvolvimento emocional e psicológico das crianças afetadas, afetando negativamente sua autoestima, autoconfiança e habilidades sociais e emocionais.


Abuso infantil e falhas da justiça portuguesa: consequências emocionais e psicológicas


A negligência da justiça em proteger as crianças pode levar ao desenvolvimento de transtornos de personalidade, tais como depressão, ansiedade e transtorno de estresse pós-traumático, entre outros. Além disso, pode impactar negativamente as relações sociais e emocionais das crianças afetadas, afetando seu desenvolvimento em diversos aspectos.


É necessário que a justiça portuguesa adote medidas mais eficazes para proteger as crianças em situações de abuso e negligência. Isso inclui um sistema mais eficiente de denúncias, investigação e punição de abusadores, além de decisões judiciais mais firmes e rigorosas para garantir a segurança e o bem-estar das vítimas.


Como a falta de empatia dos pais pode afetar a autoestima e habilidades sociais das crianças


É importante lembrar que as crianças são o futuro de nossa sociedade e precisam ser protegidas e cuidadas de maneira adequada.


O narcisismo é uma característica de personalidade em que uma pessoa tem um amor excessivo por si mesma, e um senso de superioridade em relação aos outros e a justiça parece não ter em conta este paradigma.


Quando isso se torna uma característica dominante em um dos pais, pode ter um efeito significativo no desenvolvimento infantil.


Pais narcisistas tendem a concentrar-se em si mesmos e nas suas próprias necessidades, em vez das necessidades e sentimentos dos seus filhos.


Eles podem ter dificuldade em demonstrar empatia e apoio emocional aos seus filhos, e em vez disso, eles podem usar os seus filhos para satisfazerem as suas próprias necessidades emocionais.


Isso pode levar a uma baixa autoestima e autoconfiança nas crianças, pois elas não estão recebendo a validação emocional de que precisam dos pais.


Além disso, as crianças criadas por pais narcisistas podem ter dificuldade em desenvolver habilidades sociais e emocionais saudáveis, já que não estão recebendo o apoio emocional e a orientação que precisam.


Essas dificuldades podem levar a problemas mais graves de saúde mental, como transtornos de personalidade.


Pessoas criadas por pais narcisistas podem desenvolver um transtorno de personalidade narcisista, em que têm uma autoestima inflada e um senso de superioridade em relação aos outros.


Em suma, os efeitos do narcisismo parental na infância podem ter consequências duradouras na vida adulta.


É importante reconhecer esses problemas e procurar ajuda profissional, tanto para os pais como para as crianças, para garantir que o desenvolvimento infantil ocorra de forma saudável e para evitar problemas emocionais e comportamentais no futuro.

Criança assustada e vulnerável tapando o rosto com as mãos enquanto uma mão ameaçadora aparece no canto da imagem
Criança em perigo: o medo e a violência que ameaçam a infância
0 comentário
bottom of page