As Origens da Maçonaria.


A minha prancha para esta sessão de Loja


Proponho que todos os irmãos da minha loja estudem as raízes da Maçonaria e nela encontrarão que a evidência está na Escócia e não em Inglaterra, sem exclusão desta.


Já há tempos e numa outra prancha informei de que o primeiro documento inglês relativo à maçonaria especulativa data de 1721.


Vamos fazer uma breve viagem.


Na histórica Hill Street de Edimburgo e com duas colunas azul-bebé constatamos as palavras “A Loja de Edimburgo (Capela de Maria) n. 1”.


Trata-se de um local maçónico.


Os seus registos datam de 1599 e é sem hesitação a loja maçónica mais velha do Globo.


Surpreendidos?


Até 1500 havia pelo menos 13 Lojas na Escócia.


Devemos registar estas matérias e pensar nelas. Se o não fizermos é colocarmos o nosso pensamento e o poder de pensar nas mãos de quem não pensa e que apenas repete até à exaustão inverdades.


A Maçonaria atual, moderna ou especulativa e ininterrupta já existia na Escócia e não necessitou de ser fantasiada em 1717. Que afinal é 1721.


Mais alguns elementos: constatem estas fotografias que partilho.


Como sabem a melhor evidência são as atas e têm convosco umas cópias. Datam de janeiro de 1599 e são de Haven, Aitchison, em Lothian, Leste da Escócia. Uma Loja que encerrou os seus trabalhos em 1852.


Segundo estas cópias, seis meses mais tarde, isto e, em julho de 1599 a Capela de Maria em Edimburgo também começo a preservar as informações.


Em Inglaterra não se encontram quaisquer evidências.


Já Robert Cooper da Grande Loja da Escócia esclarece perfeitamente esta situação no seu livro Cracking the Freemason's Code, que recomendo aos meus Irmãos da minha Loja.


Tenho dito.